FJU/MT contra o Crack – Ação Nacional

Força Jovem Mato Grosso acredita na cura dos vícios

1
64


13906952_1156765671047944_2782202656992711106_n“Ontem participei de um evento da FJU chamado: Brasil sem crack.

Esse evento tinha como objetivo alertar as pessoas, principalmente os jovens, sobre o perigo do vício, não só do crack, mas de qualquer outro tipo de droga, como bebida, cigarros etc.

Nos vestimos de zumbis para mostrar a que ponto as pessoas podem chegar.

Eu decidi participar desse evento, porque há mais ou menos 3 meses, perdi uma pessoa muito amada por mim e pela minha família pro vício.

Infelizmente, eu também conheci desse mundo de perto e vivi nele por alguns anos, mas um dia, decidi levar Deus a sério, de todo o meu coração e consegui sair, hoje estou aqui. Já o meu tio não teve a mesma sorte, homem trabalhador, de um coração tão bom que chegava a constranger as pessoas ao seu redor, não fazia mal a ninguém, a não ser pra ele mesmo.

No começo achava que o vício era uma besteira, que podia parar de beber a qualquer momento, mas aos poucos abandonou trabalho, casa, esposa, filhos e foi morar nas ruas. Todos tentaram ajudá-lo, pagamos clínicas, falamos de Deus, demos amor, roupas, comida, remédios, tudo! Minha mãe decidiu abrigá-lo em sua casa, ele viveu bem lá por dois meses, mas depois começou a fugir, saí com ela várias vezes pra buscá-lo em lugares bem longe e perigosos, algumas vezes conseguíamos trazê-lo de volta, outras vezes ele já tinha saído de lá pra outro canto e já não conseguíamos acha-lo. Começou a roubar coisas dentro de casa e aquilo começou a ficar cada vez pior (se é que tinha como). Tentamos de tudo, mas ele chegou em um estágio no qual ELE não queria mais viver. Irreconhecível! Cheirava mal, tinha feridas por todo o corpo, adquiriu muitas doenças. Voltou para as ruas e de lá só saiu dentro de um caixão.

Nessa foto eu represento não só ele e a mim um dia, mas cada pessoa q se encontra nessa situação. Que acha q vive, mas por dentro já se encontra morta, a não ser q decida lutar para mudar essa condição.

Diga não ao vício, não aceite essa mal na sua vida.”

Esse foi o depoimento da Gabriela Gaeta. Seja qual for a situação que você tem vivido, nós estamos aqui pra te ajudar. Vem pra Força Jovem Universal.

Midia/MT #VempraFJU #FJUcontraoCrack

1 COMENTÁRIO

  1. Esses eventos que a FJU proporciona para as pessoas entenderem mais a que ponto um viciado pode chegar, uma belo jeito de conscientização!

DEIXE UMA RESPOSTA