Alguém Acreditou em Mim

5
1527
“Sentia ódio das pessoas, queria matar para saber o que se passava na mente de um assassino.”
Hoje iremos conhecer a trajetória da Karine Santana. Ela tem apenas 18 anos, mas desde muito nova começou a enfrentar sérios problemas. Acompanhe como ela conseguir se superar.
Karine sempre frequentou a igreja. Mas nunca se sentiu disposta a obedecer aquilo que ouvia. Ela tinha muitos problemas pessoais e com a sua mãe.
 “Eu ia por obrigação, e também ia para me livrar dos vultos que via e das vozes que ouvia. Eu chegava ao ponto de querer muito ir beber água durante a noite, mas jamais me levantava. Dormia olhando para a parede porque tinha medo de virar para o outro lado e ver alguém.”
 Ela também se sentia sozinha, desvalorizada, não se amava e achava que sua mãe a desprezava.
 “Tenho uma prima que eu sentia muito ciúmes dela, pelo fato dela ser mais velha que eu, achava que minha mãe só queria conversar com ela, pensava que minha mãe preferia ela do que eu. Então comecei a querer ser que nem minha prima, queria ser exatamente como ela! Frequentava a casa dela todo final de semana, cobria as falhas dela, para que ela pudesse confiar em mim.”
 Karine tinha pensamentos ruins de si própria e também em relação a outras pessoas.
 ” Eu tinha muita vontade de me matar, mas eu tinha a consciência que eu estaria condenada ao inferno, mas isso nunca me impediu de pensar. Sentia ódio das pessoas, ao ponto de planejar a morte delas. Queria poder matar para saber o que se passava na mente de um assissino depois do crime cometido, eu queria saber como seria a adrenalina. E era só você me falar algo que eu não gostasse, já era o suficiente para te odiar e querer que você sofresse, isso me aliviava, achava que de algum modo a pessoa estaria “pagando” pelo meu ódio.
 E foi através do facebook que ela conheceu o trabalho da FJU.
 “Eu estava olhando o facebook quando vi um obreiro postar algo sobre a reunião da Força Jovem. Perguntei que horas que começava e desde então comecei querer me livrar dos meus problemas. O obreiro foi me ensinando como eu deveria agir diante dos meus sentimentos, das vontades e dos maus pensamentos. Tive muita dificuldade porque resistia em assumir que estava errada e que precisava de ajuda. Mas hoje superei tudo! Não ouço mais vozes e nem vejo vultos. Me amo, amo minha mãe. Antes eu que odiava as pessoas, hoje ajudo muitos jovens a se superarem como eu superei. Tudo é diferente, tenho paz pra dormir, tenho minha própria personalidade. Não preciso viver na sombra de ninguém. Hoje sou feliz!”
Se identificou com a história da Karine? Ou conhece alguém que está passando semelhante à história dela?
 A Força Jovem Universal tem como te ajudar e te levar ao caminho certo. Cola com a gente!

5 COMENTÁRIOS

  1. talvez vc ja bateu em tantas portas,procurando a felicidade ,provando muitas coisas,para preencher esse vazio no seu interior.hoje vc pode fazer diferente a fju te convida a se juntar com nos,venha ter a alegria que vc tem tanto buscado ,venha precher seu interior a a agua da vida,vem pra fju,aqui juntos somos mais #fjuveracruz#bloco12#depweb#fjugaucha#midiars#vamosrevolucionarosul

  2. Eu vivia em casa, não gosta de conversar, era muito antissosial para mim participar de um grupo jamais me passava pela cabeça, pois tem muitas pessoal e eu não gostava. Mas alguém acreditou em mim, me convidou para ir num conexão jovem, e na FJU eu encontrei amigos de verdade, a felicidade verdadeira.
    Hoje posso dizer, alguém acreditou em mim e eu acredito em você, vem fazer parte da FJU!

  3. Assim com alguém acreditou na Karine, acreditou em mim! E agora nós acreditamos em você. Essa situação que você tem passado pode sim mudar! Vem pra FJU #FJUGaúcha #Bloco14 #DepWeb

DEIXE UMA RESPOSTA